Steven – O Quarto Mundo

Outubro 11, 2014

Steven nasceu em uma comunidade pequena onde a maioria das pessoas eram agricultores.

Ele nunca conheceu seu pai, foi criado pela mãe, a quem ele ficou muito próximo e pelo tio paterno, que nunca explicou a ausência do pai de Steven. Mais tarde, ele descobriu que seu pai fugiu assim que soube da gravidez e nunca mais deu notícias, seu tio por achar que era seu dever, sempre ajudou sua mãe. Com muito suor da parte dos dois, eles conseguiram enviar Steven para a cidade e para a Faculdade de Medicina.

Por pertencer a uma classe social mais baixa do que a maioria que estudava ali, Steven não tinha tantos amigos da faculdade, mas os professores gostavam da sua dedicação, por isso ficou mais amigos deles do que daqueles da sua idade.

Conseguiu se tornar um médico exemplar, mais voltado a fazer experiências para descobrir curas para doenças que até então não tinham remédio.

Conheceu Justine em um museu, quando fazia uma viagem para o exterior, e eles se casaram um ano depois.

Infelizmente, a felicidade dos dois durou apenas dois anos, pois ela contraiu uma doença fatal que parecia não haver nenhum tratamento. Steven passou a dedicar todo o seu tempo para achar um modo de curá-la. No começo ele dividia seu tempo entre cuidar dela e fazer suas experiências, mas conforme o tempo foi passando, ela só piorava, ele contratou uma enfermeira para ficar com ela e passava quase todo o seu tempo no seu laboratório entre frascos, livros, ervas e químicas. Para conseguir ficar acordado por mais tempo, ele começou a tomar drogas e já era difícil saber qual dos dois estava em pior condição.

Tudo o que ele achava que podia funcionar, ele lhe dava, e ela tomava, pois  não queria morrer e estava disposta a provar tudo o que lhe fosse oferecido.

Após dois meses dessa rotina, Steven começou a ter a impressão de que o que ele lhe dava só piorava ainda mais a situação. A doença estava evoluindo mais rapidamente do que nos outros pacientes e em pouco tempo ela morreu enquanto Steven estava no seu laboratório.

A morte de Justine foi arrebatadora. Steven não conseguia se perdoar, achava que ele só piorou as coisas, que ele a matara e ainda mais pelo fato de não ter aproveitado o pouco tempo que tinha ao seu lado. Sem conseguir ficar naquela casa, ele voltou para a casa da mãe.

Sua mãe e seu tio lhe encheram de cuidados e tentaram fazer com que ele visse aquilo como uma coisa natural do ciclo da vida, mas Steven não conseguia aceitar e para piorar seu corpo queria mais das drogas que tomava para ficar acordado. Com tudo isso, ele achou que talvez fosse melhor ir para bem longe.

Foi então que se alistou para ser médico de um navio de guerra. Pouco depois de se alistar, ele foi chamado.

A despedida foi triste. Sua mãe só chorava e seu tio se despediu dizendo que preferiria que ele estivesse fazendo aquilo pela sua pátria e não para fugir dos seus problemas, mas Steven estava decidido.

No navio, a única pessoa de quem ele ficou mais amigo foi de Richard. Os outros gostavam dele, afinal, ele tinha a solução para as suas dores, mas não conversavam com ele como Richard. Seu corpo ainda queria a droga, mas estando ali acabou por se acostumar a ficar sem. Justine, porém, era outro tipo de problema. Ainda tinha pesadelos e precisava manter a cabeça constantemente ocupada com algo para não pensar nela.

E então, certo dia, o navio pirata veio…

 

(Steven é um personagem do meu livro O Quarto Mundo, para saber mais sobre o livro clique aqui.)

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: